Home Críticas Crítica: It – A Coisa (2017)
Crítica: It – A Coisa (2017)

Crítica: It – A Coisa (2017)

0
0

O filme de hoje, que deveria ser terror mas é um drama – não que isso seja realmente um problema – é It: A Coisa. Vamos ao trailer?

[arve url=”https://www.youtube.com/watch?v=dD264ZjfKlk” /]

Baseado em uma obra homônima de Stephen King, It irá contar a história de um grupo de crianças que precisa enfrentar uma criatura mágica do mal chamada pennywise. A criatura se mostra para cada uma das crianças como seu maior medo e como um palhaço bastante sinistro. Tudo começa quando Georgie, irmãozinho de Bill, desaparece. Bill decide investigar com seus amigos – já que ninguém faz nada – e isso chama a atenção do montro para o grupo.

Uma das melhores cenas pra mim é a inicial – que tá no trailer, logo não é spoiler. Ela vai nos dizer muito bem o que vem por aí, e como. Primeiro a fotografia da cena, que é muito interessante. Ela infelizmente não vai se manter pelo filme inteiro, mas tá tudo bem. As demais escolhas de planos e cores vão funcionar muito bem nas horas em que aparecem. Algumas mudanças que acontecem logo nesse início envolvendo a morte de Georgie já indicam que será um filme muito mais próximo dos dias de hoje. No filme antigo Pennywise fala com o menino que ele deveria entrar no bueiro e ele fala só ” ah, tá bom” e entra. Nesse, ele precisa ser convencido. Essa pequena mudança é uma das várias coisas que transportam o filme para o público atual. Ao contrário dos anos 1980, hoje em dia nós esperamos mais de Georgie do que simplesmente “Okay eu vou entrar aqui nesse buraco com você. O que pode dar errado?” e essas mudanças estão muito bem colocadas no filme todo. Assim como a noção de como as coisas serão no futuro, a representação do que aconteceu no passado também diz muito mais sobre como as coisas são hoje do que como eram naquela época.

Outro ponto forte nesse filme é o drama. Cada uma das personagens apresentada está muito bem escrita – e muito bem executada. Numa cidade onde os pais teoricamente responsáveis mais atrapalham do que ajudam, as crianças têm como maior medo coisas que os próprios familiares desenvolveram nelas de um jeito ou de outro. Cada um tem sua personalidade muito bem desenvolvida, tanto individualmente como no grupo. Um dos atores faz parte do elenco de Stranger Things, e a semelhança entre as duas situações – grupo de crianças que inclui vários meninos e uma menina meio aleatória embora muitíssimo importante se une para enfrentar um monstro em nome de uma delas que não está presente – me deixou um tanto quanto desconfortável. Mas acho que isso é só um problema meu mesmo.

Agora, apesar de toda essa maestria de personagens e drama o filme peca muito no quesito terror. Com um jumpscare atrás do outro, acabamos com várias sequências do combo pré jumpscare – música sinistra aumenta, plano aberto fecha, luz escura – acaba cansando por se repetir demais. Aí quando chega a cena de terror ela é.. Estranha. O terror está no que o seu cérebro não consegue compreeender. No que não está 100% visivel mas que pareeece amedrontador por ser desconhecido. Mas se você coloca essa coisa na tela 10 vezes mais tempo do que deveria o efeito é outro. Seu cérebro pode – e aí eu digo “pode” e não “vai” por que não rolou com todo mundo – perceber que não era tão assustador assim, ou ainda que o CG não tava lá essas coisas. E isso meio que mata grande parte das cenas de terror no filme.

Uma coisa boa e muito interessante a ser observada no terror do filme é o olhar do diretor Andress Muschietti. Mesmo diretor de Mama, – que eu inclusive adoro – Muschietti mostra elementos muito interessantes do que parece seu estilo de filmagem – parece, no caso, por que ele só tem esses 2 filmes famosos no currículo então vai que é coincidência né –  e é incrível ver uma história clássica recontada de forma tão particular.

tags:
Nanna Mastrogiovanni Trabalhando pra colocar as mulheres nos holofotes da cultura nerd. Aaash, e eu fiz faculdade de Cinema.

Eventos

Pica-Pau entra em tour nacional!

A partir desse domingo, 10 de Setembro, o Pica-Pau estará em tour por várias cidades brasileiras! Chegando aos cinemas no dia 5 de Outubro, o personagem desembarcará em Manaus, visitando vários pontos turísticos e  poderá ser visto pelo Museu da Amazônia, Teatro Amazonas ou experimentando pratos típicos pelo Mercado Municipal. Depois de Manaus, o personagem […]

Confira
Cinema e TV
Cinema e TV Games Hqs, livros e Mangas

Cavaleiros do Zodíaco terá MMO

A lenda diz que os cavaleiros sempre aparecem quando as forças do mal tentam apoderar-se do mundo. Numa era longínqua, existia um grupo de jovens que protegia Athena, a deusa da guerra. Eram chamados de os cavaleiros de Athena e sempre combatiam sem armas. Conta-se que seus punhos eram capazes de rasgar o céu e […]